13.5 C
Brasília
Home Goiás e Entorno Assembleia Legislativa aprova projeto que desburocratiza regularização fundiária em Goiás

Assembleia Legislativa aprova projeto que desburocratiza regularização fundiária em Goiás

De autoria da Governadoria, norma tem como objetivo resolver milhares de processos antigos e deve beneficiar cerca de 70 mil goianos. Matéria foi aprovada por unanimidade e segue agora para sanção do governador Ronaldo Caiado

De forma unânime, a Assembleia Legislativa de Goiás aprovou nesta quarta-feira (02/12), em segunda e definitiva votação, o Projeto de Lei nº 2698/2020, que dispõe sobre o procedimento de regularização fundiária de ocupação de imóveis urbanos no Estado. O objetivo é desburocratizar e atualizar as regras, adequando-as à Lei federal nº 13.465/2017. A matéria segue para sanção do governador Ronaldo Caiado.

A expectativa é que a mudança da legislação ajude a solucionar mais de 15 mil processos até 2023, ao legitimar imóveis ocupados de forma irregular e assegurar dignidade aos goianos envolvidos. Segundo levantamento feito pelo Governo do Estado, 80% dos processos em aberto estão concentrados na capital, mas há, ainda, pendências em cerca de 190 municípios.

A redação da nova lei foi desenvolvida a partir de um grupo de trabalho formado por representantes da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), da Secretaria da Administração (Sead) e da Agência Goiana de Habitação (Agehab). Com a atualização das normas, o Estado poderá regularizar o imóvel por venda direta ou doação, o que deve beneficiar cerca de 70 mil pessoas. Além disso, a regularização fundiária abre caminho para a geração de emprego e renda, por permitir a utilização de imóveis para fins comerciais. Para o Estado, significará aumento na arrecadação de impostos.

No caso de venda indireta, em áreas que não são consideradas de interesse social, a ideia é garantir que o morador tenha preferência na aquisição, ao invés de realizar leilão. A nova legislação deve considerar o tempo de ocupação até 2019 – e não 1988, como atualmente. Não haveria restrição caso o ocupante seja proprietário de outro imóvel nem sobre a forma de ocupação. A Sead estima concluir 500 vendas diretas até 2023, garantindo aos cofres públicos cerca de R$ 100 milhões.

Já na regularização fundiária por doação, a nova lei descomplicará o processo para garantir o direito social à moradia. Resumindo, ajudará a realizar o sonho da escritura, tão desejado por milhares de goianos. A estimativa da Agehab é concluir a doação de 15 mil áreas até 2023.

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular

Rapper WL lança nova música que fala sobre as dores e alegrias da vida

O single ‘Game Over’ faz uma analogia entre as fases de um jogo de videogame e o dia a dia da vida dos brasileiros;...

Propostas de compra de imóveis em Arniqueira podem ser entregues até as 21h

Terracap ampliará atendimento nesta sexta (18). É importante não perder a oportunidade para garantir os benefícios Acaba nesta sexta-feira (18) o prazo para que os...

Nação BRB FLA atinge a marca de 1 milhão de clientes

Banco digital vai ganhar nova versão de app, mais intuitivo e funcional O NAÇÂO BRB FLA atingiu a marca de 1 milhão de clientes. Fruto...

Pedido do Prof. Jordenes de fazer do canteiro central da BR-020 uma pista exclusiva do transporte público será acatada pelo GDF

A pista vai ligar o Plano Piloto a Sobradinho e ao Balão do Colorado; iniciativa teve o apoio do governador Ibaneis Rocha e do...