22.5 C
Brasília
Home Esporte Pilar defensivo da seleção feminina, Erika vê setor forte para Tóquio

Pilar defensivo da seleção feminina, Erika vê setor forte para Tóquio

No comando da seleção brasileira de futebol feminino desde agosto de 2019, Pia Sundhage dedicou ao sistema defensivo boa parte das atenções. O setor foi o que mais teve jogadoras convocadas (23) pela técnica ao longo do trabalho. Presente em dez dos 18 jogos da sueca, sempre como titular, Erika é a zagueira que mais atuou com a treinadora, ao lado de Bruna Benites (que também fez dez partidas, mas muitas vezes improvisada na lateral direita).

Com Pia, o Brasil sofreu apenas oito gols, média de 0,44 por jogo. Quando Erika esteve em campo, o retrospecto é ainda melhor: somente dois gols cedidos (média de 0,25/partida). Nas ocasiões em que formou a dupla titular com Bruna Benites (uma) e Rafaelle (três), a seleção sequer foi vazada. Esta última tem sido a atual parceira da zagueira pelo escrete canarinho.

“Todas as jogadoras que estão aqui integradas são as melhores para a Pia. Fico feliz pelas atuações, por estar jogando com a Rafa, a Benites e a Poliana. Temos uma zaga muito forte. Independente de quem estiver em campo, será feito o melhor possível. Óbvio que quanto mais jogarmos juntas, melhor”, disse Erika, durante entrevista coletiva em Portland (Estados Unidos), onde a seleção feminina está concentrada desde o último sábado (26).

Serão três semanas de preparação em território norte-americano, antecedendo o embarque para a cidade japonesa de Sendai, marcado para o próximo dia 15 de julho, onde será o período de aclimatação. A estreia na Olimpíada será dia 21, diante da China, no estádio Miyagi, em Rifu. Três dias depois, neste mesmo local, as brasileiras encaram os Países Baixos. A campanha na primeira fase termina dia 27, contra a Zâmbia, em Saitama.

“Estamos batendo na tecla que é [importante] estarmos juntas, na mesma sintonia e página. Essa fase de preparação é muito importante por isso. O fato de estarmos a maioria [jogando] no Brasil favorece a seleção, o crescimento do trabalho da Pia. Sei de olhos fechados o que a Tamires fará na lateral esquerda, o jeito que ela quer receber a bola, como a Andressinha joga de volante. Isso facilita”, descreveu Erika, citando duas atletas com as quais atua no Corinthians.

Se o clima na concentração é de expectativa pela Olimpíada, ele ficou ainda mais animado na última quarta-feira (30), com o anúncio de que a Federação Internacional de Futebol (Fifa) autorizou o aumento de 18 para 22 jogadoras entre as convocadas. Com isso, as quatro atletas que Pia chamou como suplentes – a goleira Aline Reis, a lateral Letícia Santos, a meia-atacante Andressa Alves e a atacante Giovana Queiroz – também poderão competir em Tóquio. O quarteto já integrava o grupo brasileiro em Portland.

“Foi engraçada a forma como a gente recebeu a notícia. Estávamos saindo do treino e a Tamires, que estava no vestiário, viu a notícia na hora e ficamos na euforia, querendo abraçar as meninas. Foi bacana. A gente sabe que, independente de qualquer coisa, elas estão conosco, com o grupo, mas proporcionou uma alegria mais intensa”, finalizou Erika.

Fonte: Agência Brasil

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Most Popular