- PUBLICIDADE -

Com expectativa de queda na arrecadação e aumento nos gastos, distritais aprovam texto da LDO 2021

A proposta foi aprovada em segundo turno e chegou a receber 150 emendas parlamentares; estimativa do governo é de trabalhar com uma orçamento de R$ 472,6 bi

Por Redação

O projeto de lei (PL) sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021 para o Distrito Federal foi aprovado em segundo turno, nesta terça-feira (30). Com orçamento previsto de R$ 42,6 bilhões, a LDO passa agora por redação final e vai à sanção do governador. De acordo com a Câmara Legislativa do DF (CLDF), o texto da proposta recebeu 150 emendas dos parlamentares, elas serão avaliadas pelo governador podendo ser ou não vetadas.

A expectativa é que a LDO vá à sanção do governador em breve, porque a CLDF só pode entrar em recesso parlamentar após aprovação da matéria. “Assim, será possível convocar sessões extraordinárias, caso necessário, principalmente em função da pandemia de Covid-19”, diz a CLDF.

Dos R$ 42 bi do orçamento do próximo ano, quase a metade é recurso do Fundo Constitucional do DF (FCDF) que no próximo ano deve destinar à segurança pública, à educação e à saúde, cerca de R$ R$ 16,5 bilhões.

A LDO estima receita para 2021 no valor de R$ 42,62 bilhões, incluindo a arrecadação de impostos e as transferências do FCDF

Pelo texto aprovado ontem não haverá superávit em 2021 no DF. O que o governo de Ibaneis Rocha (MDB) conseguiu após cinco anos de déficit primário, que foi ter superávit, em 2019, de R$ 174,9 milhões. “Um resultado negativo para 2021 por causa da acomodação das receitas provocada pela crise econômica dos últimos anos e agravada, em 2020, pelo coronavírus”, explica CLDF.

Na LDO 2021 a estimativa de receitas para 2020 teve que ser revista em virtude da pandemia, saindo de R$ 17,4 bilhões para R$ 15,7 bilhões.

2021

O GDF trabalha com a hipótese de não ter receita positiva no próximo ano. Portanto, os gastos obrigatórios, com a máquina pública, por exemplo, já são dados como certos e estão contabilizados entorno de R$ 7,9 bilhões de recursos locais e, com o acréscimo do Fundo Constitucional do DF, chega ao total de R$ 8,4 bilhões.

“A LDO assume papel fundamental na gestão da política fiscal ao estabelecer metas fiscais anuais a serem atingidas a cada exercício financeiro e avaliar riscos fiscais que as contas públicas estão submetidas”, explica o secretário de Economia, André Clemente.

Fonte Blog do Ulhoa

- PUBLICIDADE -

Últimas

Riacho Fundo terá mutirão de vacinação contra a gripe neste sábado (2), informa Secretaria de Saúde

Por Fernanda Santos A Secretaria de Saúde do Distrito Federal...

Prazo para regularização de clubes e outras entidades encerra no dia 7 de julho, informa Terracap

Por Fernanda Santos A Companhia Imobiliária de Brasília (Terracap) informa...
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -

Continue Lendo

Rafael Prudente visita espaços públicos em Planaltina

O presidente da CLDF foi autor de emendas que permitiram a melhoria no CEF de Arapoanga, na retomada da construção da UPA do Vale...

Empresas do transporte público podem ter que colocar dispensadores de álcool em gel nos ônibus

Por Fernanda Santos A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou o projeto de lei 1.645/2020 que determina que os ônibus de transporte público coletivo precisarão...

Ibaneis Rocha comemora aprovação do novo Refis

Programa deve injetar cerca de R$ 500 milhões na economia e beneficiar 78,4 mil pessoas jurídicas e 266 mil físicas; na prática, o programa...